As diretrizes nacionais e municipais acerca de medidas de prevenção para evitar o contágio e disseminação do coronavírus, além da queda da arrecadação decorrente do aumento da inadimplência e da falta de correção tarifária e aumento dos custos operacionais, fez com que o diretor do DMAE, Paulinho Couro Minas, baixasse uma portaria autorizando apenas as compras emergenciais.

Aquisições que não se enquadrem neste perfil de emergencial ou essencial estão suspensas, somente podendo ser realizadas com a autorização do diretor. Ficou estabelecido também que deverá ser observada a redução de horas extras. A utilização dos veículos da frota somente será liberada para atender situações emergenciais, a fim de reduzir o consumo. A portaria entrou em vigor na terça-feira por um período de 45 dias, podendo ser prorrogada caso necessário.