Contas aprovadas

Mesmo depois de aplicar o calote de R$ 12,5 bilhões nas prefeituras, e de quebrar o Estado, por um placar de quatro votos a três, o Tribunal de Contas de Minas Gerais aprovou com ressalvas, nesta quarta-feira, as contas do ex-governador Fernando Pimentel do ano de 2017, quando o estado registrou um rombo de R$ 16,47 bilhões no orçamento.Pimentel ainda descumpriu a lei, não aplicando o percentual mínimo do orçamento em saúde e educação.

Coube ao conselheiro Licurgo Mourão – que substituiu o ex-presidente da Corte Cláudio Terrão – o voto de minerva. Ele foi chamado a se posicionar depois de um novo empate no julgamento retomado hoje por iniciativa do conselheiro Durval Ângelo, que motivou uma interrupção de seis meses na análise por ter pedido vista do processo.

A propósito, as contas dos quatro anos de mandato do ex-prefeito Eloisio Lourenço, também foram aprovadas pelo mesmo Tribunal e pela Câmara de Vereadores.

Reforço no tapa-buracos

Como ainda não é possível promover o recapeamento das vias públicas que estão esburacadas, a Secretaria de Obras está terceirizando parte do serviço de tapa-buracos porque as equipes da prefeitura não estão dando conta do serviço, tantos são os buracos que infernizam, a vida dos motoristas.

No dia 24 de junho serão abertos os envelopes contendo a documentação e também aqueles com as propostas da Tomada de Preços que o setor de obras abriu para contratar empresa especializada na execução deste tipo de serviço, com a empresa ganhadora ficando responsável, também pelo fornecimento da massa asfáltica.

Os motoristas agradecem e esperam que a empresa execute um serviço melhor do que vem sendo feito pelo pessoal da secretaria de obras.

No Country Club

Falando em buraco, Fábio Terra, leitor do blog, enviou esta foto de um buraco na rua Pedro Galha, no Jardim Country Club, onde o DMAE fez uma intervenção para consertar um vazamento mas o asfalto não foi recomposto, oferecendo perigo aos motoristas que trafegam pelo local.

Fechar Menu