Coleta seletiva

Na entrevista que concedeu ao “Poços em Debate”, na última segunda-feira, o secretário Tiago Biagioni revelou outro dado importante da sua gestão à frente da Secretaria de Serviços Públicos. A reformulação que procedeu na coleta de materiais recicláveis, não só resultou em redução do gasto, mas, principalmente, no equivalente ao depósito de um mês a cada ano de lixo depositado no aterro controlado.

Isso além de evitar o depósito de 300 toneladas/ano (antes eram apenas 60) de um material que agride o meio ambiente e leva décadas para entrar em decomposição. Além disso, a coleta seletiva está resultando na abertura de novos postos de trabalho e já tem muita gente que trabalhava na roça migrando para a área urbana, para trabalhar nas cooperativas de reciclagem.

Fechar Menu