A cobrança das vagas de estacionamento rotativo, realizada pela EXP Parking, motivou a vereadora Regina Cioffi a apresentar requerimento na Câmara ontem.  Ela mostrou um recibo do estacionamento e questionou o CNJP da empresa. “Não tem o CNPJ e como é feito o controle? No contrato diz que a concessionária deverá fornecer mensalmente à Secretaria de Defesa Social o relatório das atividades da central de atendimento informando as estatísticas, em especial no que diz respeito as reclamações e sugestões feitas pelos usuários. Será que esta cláusula contratual está sendo cumprida?”, questionou.

Regina disse ainda que a questão da bitributação também é interessante, porque a pessoa coloca 30 minutos, fica 10 minutos e vai embora e vem outro motorista naquela vaga e coloca mais 30 minutos. Usando o mesmo exemplo, o vereador Kleber Silva, afirmou que o motorista que saiu 20 minutos antes se quiser usar estes minutos em outra vaga não pode.

“Isso é errado na minha concepção, já falei no Demutran e acho que deveríamos fazer algo neste sentido com o respaldo do executivo para sanar o problema. Vejo que é dinheiro nosso jogado fora”, afirmou Kleber.

Regina informou que esta questão do estacionamento rotativo está incomodando muito a comunidade e que na próxima semana dará entrada a um pedido para realização de audiência pública sobre a Zona Azul, para que o tema seja amplamente discutido e possa ter um final que contemple os anseios da população.