Faltando ainda definir o reajuste na tarifa ou uma forma de subsídio, a Procuradora Geral do Município, Vanessa Cristina Gavião Bastos, confirmou ontem que a prefeitura vai celebrar mais um contrato emergencial (quarto), com a empresa Circullare pelo período de 6 meses. “O contrato com a nova empresa (Auto Omnibus Floramar) está em fase de assinatura, existe um prazo pela lei para que a empresa seja contratada, apresente garantia e após a assinatura do contrato ela terá 120 dias para entrar em operação. Por segurança vamos fazer um contrato emergencial com a Circullare por 6 meses”, explicou a Procuradora.

Segundo ela, em razão do término do contrato com a Circullare a prefeitura tinha enviado convite para 14 empresas, para saber se algumas tinham interesse no contrato emergencial, porém só a Circullarese manifestou interessada no serviço “Entramos em fase de negociação, estamos em fase adiantada e até esta sexta-feira (hoje), quando termina o contrato, tudo estará resolvido), disse Vanessa.

“Temos a garantia que a Circullarevai permanece executando o transporte coletivo e estamos negociando agora a questão da tarifa”, explicou Vanessa.  A Procuradora garantiu também que embora o atual contrato com a Circullare termine nesta sexta-feira, a população poderá ficar tranquila porque haverá a continuidade do serviço a partir de amanhã, sábado.

“O município se preocupou muito com essa questão, porém agora estamos tranquilos, porque a empresa vai realmente continuar faltando apenas os ajustes mais finos”, afirmou a Procuradora, lembrando que todas as recomendações do Comitê de enfrentamento ao Covid serão seguidas.