Sem aulas presenciais e merendas durante a pandemia, as escolas municipais se organizaram em abril de 2020 e em maio do mesmo ano começaram a entregar cestas básicas para as famílias. “Pedimos aos gestores das unidades que levantassem os alunos que tinham necessidade, temos unidade que cinco alunos recebem cestas e tenho outras que são mais de 200. Foi um trabalho muito bem feito pelos gestores. Começamos entregando 2.300 cestas e hoje estamos com 5.380. Temos a verba do governo federal que é para o Plano Nacional de Alimentação Escolar. Nesta cesta o hortifruti que compramos da Agricultura Familiar, além do leite, aveia, arroz, feijão, fubá, macarrão, molho. Quando a família tem duas crianças na escola, ela ganha duas cestas. Os gestores fazem reuniões online com os pais e sempre perguntam se tem alguém passando necessidade, porque eu não quero que nenhuma criança passe fome”, afirmou a secretária.