Candidaturas

Sem as coligações para as eleições proporcionais, a tendência é de que o número de candidatos para as chapas majoritárias seja maior, ou seja, os candidatos à vereança precisam de um candidato a prefeito para servir como puxador de votos.

É exatamente nesse ponto que os “gênios” que articulam a reeleição do prefeito Sérgio Azevedo estão apostando todas as fichas, na visão deles, quanto mais candidatos, melhor para o prefeito que tenta a reeleição. Com um mínimo de 15 a 20 mil votos pelo cargo que ocupa pode acabar se elegendo na divisão dos votos.

Na teoria, a estratégia até que não está errada, resta saber se na prática o esquema vai funcionar. Por enquanto, apenas duas candidaturas estão quase confirmadas, a do prefeito e do seu antecessor, Eloisio Lourenço, que por sinal, no programa “Poços em Debate” calou a boca daqueles que diziam ter deixado uma dívida de R$ 150 milhões e assumido a prefeitura com dinheiro em caixa.

A “gestão técnica” faz ouvidos moucos para o contra-ataque do ex-prefeito, com certeza, por estar sem argumentos para contestar os números apresentados por Eloisio ao vivo e à cores.

Fechar Menu