Bolsas de pesquisadores da Fapemig

Diante da nota emitida pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), em relação à prorrogação de projetos aprovados e não pagos, suspensão de novas chamadas públicas e de novas bolsas de mestrado e doutorado, o vereador Lucas Arruda (Rede) apresentou uma Moção de Apelo ao Governo do Estado solicitando a regularização e liberação de recursos para custear o pagamento das bolsas de Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado. A proposição foi aprovada na última semana, durante reunião ordinária da Câmara.

A suspensão do pagamento, segundo informações da Moção de Apelo, ocorreu em decorrência dos atrasos nos repasses por parte do Governo. O vereador destacou que, por essa razão, muitos pesquisadores estão sendo afetados. “Em Poços de Caldas, muitos universitários foram atingidos pela suspensão das bolsas. Somente no campus da PUC Minas serão cerca de 26 alunos. Na Universidade Federal de Alfenas, campus Poços de Caldas, a suspensão afetou aproximadamente 50% das bolsas e quase a totalidade dos projetos da Uemg, além de outras instituições do município e de todo o estado”, disse.

Para Lucas Arruda, trata-se de um cenário delicado e a situação demonstra descaso com os pesquisadores e com a Educação de modo geral. “Sabemos da situação financeira do estado, no entanto os investimentos nessa área são necessários e devem ser encarados como prioridade, cumprindo inclusive as determinações constitucionais. Tenho informações de pesquisadores da nossa cidade, selecionados por edital, que cumpriram todos os prazos para iniciar os projetos de pesquisa, mas foram surpreendidos com a suspensão das bolsas. Inclusive pessoas que tiveram que deixar seus empregos e agora se deparam com esse problema. É muito preocupante a forma como a Educação vem sendo tratada”, afirmou.

No ano passado, o vereador já havia se posicionado, através de outra Moção de Apelo, em relação ao possível corte de orçamento para a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). De acordo com o legislador, a Câmara tem acompanhado todas as notícias sobre o desenvolvimento da pesquisa no país. “Apesar de não ter condições, enquanto vereador, de fiscalizar a questão estadual, temos acompanhado de perto esse processo, já que Poços de Caldas é um polo universitário e mais de 100 alunos são beneficiados com as bolsas de iniciação científica e tecnológica. A suspensão traz um prejuízo enorme e esperamos que nenhum recurso relacionado à Educação seja cortado. Não podemos ter retrocesso, mas sim ampliações”, concluiu.

Fechar Menu