Celso Donato destacou que a logística de vacinas é dos governos federal e estadual e que Poços tem sido referência na aplicação da vacinação porque tem uma estrutura exemplar. “Há muito tempo temos um Plano Municipal de Imunização que tem uma logística muito bem organizada na aplicação, que já vem até das doses anuais da H1N1 e agora não está sendo diferente. Temos esta logística que foi muito bem articulada e organizada, na Urca pelo drive-tru e de forma presencial que tem funcionado muito bem. Poços tem tido uma vantagem sobre os outros municípios, conforme chegam as vacinas é muito rápida a nossa aplicação”, garantiu.

O secretário destacou que o município tem seguido as determinações e citou o caso da Coronavac que chegou a faltar para algumas pessoas e teve um atraso de apenas dois dias. “A orientação lá atrás foi que o que tivéssemos guardado para a segunda dose que utilizássemos para a primeira dose e de imediato foi assim que fizemos. Teve uma semana que conseguimos vacinar 8 mil pessoas”, disse.