Já o vereador Kleber Silva, do Novo, afirmou que não tinha recebido nenhuma carta de comerciante pedindo para não aprovar o projeto e que também não tinha sido procurado por nenhum deles, apesar de ter contato com muitos porque trabalhou 30 anos no comércio. “Quando eu escuto um negócio deste eu fico arrepiado. Primeiro, senhor vereador (dirigindo-se a Diney Lennon do PT), eu não sou covarde, sou homem igual a você. Segundo, que exijo respeito comigo, não faça assim comigo. Eu fico indignado quando você fala desta forma. Você me chama de covarde e quer que eu fique quieto? Estou nesta Casa para defender o povo. Este projeto tem o meu respeito. O vereador Tiago as 4 da manhã estava conversando comigo. Não estou aqui brincando. Não sou moleque. Estou aqui para fazer uma Poços melhor. Eu não imaginava que ia chegar aqui, na Casa do Povo, e ser tratado do jeito que a gente vem sendo tratado”, lamentou,