Batata quente

Observadores da cena política sulfurosa analisam que os vereadores, autores do anteprojeto que proíbe o uso de tração animal nas charretes conseguiram se livrar da pressão que vinham sofrendo por parte das entidades defensoras do animais, simplesmente jogando a batata quente nas mãos do prefeito a quem caberá a decisão final sobre o destino das charretes e charretistas.

Pelo menos três empresários peso-pesados que se beneficiam deste tipo de atração turística para incrementar seus negócios já estão articulando uma visita ao chefe do executivo apelando para que não dê sequência a proposta dos vereadores.

Fechar Menu