Depois de permanecer durante horas fechado no gabinete junto com assessores e depois com vereadores da base, sem descer até a porta da Prefeitura para falar com manifestantes que reclamavam o direito de trabalhar, o prefeito Sérgio Azevedo, pouco antes das 20 horas, gravou um vídeo onde fez um balanço do primeiro dia em que a cidade esteve incluída na onda roxa, com restrições impostas pelo governo estadual.

“Foi com dor no coração que eu aderi a esta situação, porque encaro isto para Poços de Caldas como um castigo. Poços está numa situação quase que inédita no Brasil, com condição de atendimento sem ninguém ficar sem leito de UTI ou sem condições de atendimento. Fizemos o Hospital de Campanha mais barato do país, praticamente sem investir dinheiro, criamos leitos, conseguimos parcerias da iniciativa privada para poder reformar a Santa Casa criando leitos, o Santa Lúcia também fez uma grande obra por lá, abriu novos leitos e os hospitais particulares Climepe e Unimed também criaram novos leitos. Um esforço conjunto para atendimento de nossa população. E vem dando certo”, disse o chefe do executivo.

Sérgio lembrou ainda que a cidade foi uma das poucas que ficou com o comércio aberto, 100% do tempo, a não ser nos primeiros 40 dias da pandemia. Mas, agora, neste momento, a situação em Minas piorou muito, algumas regiões entraram em colapso, sem condições de atendimento e Poços, ao invés de ser premiada, acabou sendo castigada, porque muitas pessoas acabam vindo para nossa cidade para serem atendidas. E é justo, porque se temos condições de atender, acho que temos que atender, porque poderia ser o inverso, poderiam ser moradores daqui precisando de atendimento em outro local”, falou.

No vídeo o prefeito informa que recebeu do Ministério Público a informação de que a Advocacia Geral do Estado vai acionar juridicamente todas as prefeituras que não aderiram a faixa roxa. “Seria uma irresponsabilidade de minha parte não aderir a este decreto neste momento. Queria a compreensão de todos, saber que estamos aqui lutando pelos mesmos objetivos”, pediu o prefeito.