O vereador Tiago Braz seguiu a mesma linha de pensamento de Diney afirmando que leu rapidamente a resenha do expediente da sessão que continha aproximadamente 30 requerimentos, sendo que 15, pelo menos, com teor de indicação.  “Não vou fazer manobras de palavras. Não vi escrito com clareza no parecer que é uma ilegalidade, não foi isso que entendi”, disse Tiago. Segundo ele, o plenário é absoluto e dependendo de como seria a votação do requerimento terá que, toda terça-feira, usar este parecer ao analisar e votar os requerimentos apresentados por seus companheiros.