A pandemia que gerou a crise econômica, aumentou o desemprego ea queda na renda, fez crescer a inadimplência. Em Poços de Caldas o percentual de aumento na inadimplência nos três primeiros meses deste ano chegou a 36%, se comparado ao mesmo período de 2020, quando ainda não havia a pandemia. De acordo com Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Poços de Caldas, levantamento aponta que o número de endividados na cidade saltou de 40 mil para 43 mil. “Devido ao desemprego e sem o auxílio emergencial as pessoas ficaram sem dinheiro para quitar suas dívidas, o que esperamos que ocorra agora, com a liberação do auxílio, que é pequeno, mas que acreditamos que as pessoas possam estar pensando em saldar suas dívidas para ficar com crédito no mercado”, afirmou o assessor geral da associação, José Paulo Oliveira.