A Câmara promoveu, na tarde de ontem, audiência pública para tratar dos projetos em tramitação naquela Casa, relativos ao meio ambiente que contou com as participações dos secretários Antonio Carlos Alvisi (Planejamento) e Antonio Donizete Albino(Serviços Público), do diretor do DMAE Paulinho Couro Minas, diretor do Meio Ambiente Joelmar Lucas de Andrade, presidente do Jardim Botânico Valdir Sementile e representando a Comissão de Direito Ambiental da 25ª sub seção da OAB André Villas Boas.

A autora dos projetos e quem solicitou a audiência, vereadora Regina Cioffi, foi quem abriu o evento. “Os projetos ambientais resultam em impactos positivos, significativos, não só para o meio ambiente, mas para toda sociedade, principalmente aquelas comunidades que são afetadas. Quando você cuida do meio ambiente, no sentido de acolher aquele problema, com certeza vamos estar atuando na resolução de diversos conflitos, de diversos pilares da sociedade. Cito aqui, como exemplo, a questão do lixo, do resíduos sólidos. Quantos conflitos podemos ter diante de tantos atores envolvidos na questão do lixo. A proposta é a Câmara Municipal, através de nossa competência, propor leis que possam realmente colaborar com as questões ambientais. Se fala muito em cujidar do meio ambiente, mas pouco se faz. A verdade é esta e temos que mudar esta cultura”, defendeu Regina.

Lembrou ter apresentado quatro projetos, um vedando o fornecimento de canudos de materiais não biodegradáveis; outro que institui o projeto Uma Árvore, uma Vida;  outro que gradativamente limita o uso de copos e recipientes descartáveis, produzidos a partir de derivados de petróleo destinados ao consumo de bebidas e alimentos no âmbito da administração pública municipal e, por último, outro dispondo sobre o controle de desperdício de água potável distribuída para uso.