O vereador Lucas Arruda apresentou ainda moção de apelo ao governo de Minas para que libere imunizantes para 100% dos profissionais de saúde, listados na portaria do Ministério da Saúde, que atuam ou venham a ser convocados para atuar na linha de frente do combate à Covid. O pastor Roberto dos Santos, que havia se manifestado contrário a moção anterior, afirmou que nesta votaria favorável e o parabenizou por estar contemplando todos listados na portaria e não estava ‘fatiando’ por categoria.

O vereador Lucas lembrou que se tornou uma prática, na Casa, votar por algumas categorias para antecipação da vacina e que todos que chegam fazendo este pedido para as suas categorias têm razão. “O problema é que não temos vacina para todo mundo. Eu mesmo já fiz moção neste sentido e agora as que chegaram para mim na semana passada eu fiquei pensando se vamos continuar fazendo moções para todas as categorias. Analisei um pouco mais e as prioridades das prioridades seriam os profissionais da saúde que estavam na linha de frente. Depois que foram atingidos 90% desses profissionais a lógica do Plano Nacional de Imunização foi dar uma travada no restante dos profissionais de saúde e começar a vacinar os idosos, que é uma parcela significativa e importante e assim foi feito”, explicou, acrescentando que uma parte de pessoas que trabalham em saúde ainda não foram vacinadas e que sua moção segue este apelo.