Agenda positiva

Esta não é a primeira vez que o prefeito Sérgio tenta engatar uma agenda positiva para melhorar o índice de aprovação do seu governo e acaba enfrentando fatos negativos que acabam atrapalhando a estratégia de governo.

O prefeito estava se preparando para anunciar a chegada de duas empresas atacadistas que devem gerar algumas centenas de novos empregos quando estourou a bomba lançada contra a administração pelo Ministério Público em forma de “Notícia de Fato”, com o texto trazendo críticas contundentes pelo atraso nos preparativos para elaboração, dentro do prazo, da licitação para o transporte coletivo.

Além disso, os engenheiros da secretaria de obras arrumaram para o prefeito uma tremenda dor de cabeça com o ex-prefeito Luiz Antonio Batista que anda uma fera com o alcaide e já deu mostra disso nas redes sociais. Quem conhece o ex-prefeito, sabe que ele não é flor que se cheire quando compra briga com alguém.

Já no caso do Ministério Público, o prefeito fez ouvidos moucos para os alertas sobre a licitação do transporte urbanoque desde a assinatura do TAC é uma questão que se tornou prioritária para o promotor Sidnei Boccia. Não foram poucas as vezes em que o representante do Ministério Público alertou o prefeito sobre a necessidade de agilizar o processo para não correr o risco de ser obrigado a assinar uma prorrogação do atual contrato que vence em 26 de novembro.

Meses atrás, durante uma reunião no gabinete, com a presença do prefeito e representantes da Procuradoria, o promotor deixou claro que não admitirá qualquer justificativa para o atraso e até citou a possibilidade de afastamento do chefe do executivo caso isso venha a ocorrer. Encrenca ruim porque quem conhece o promotor sabe que ele não é de esquecer as coisas, apenas aguarda a hora certa para agir e neste caso, o prefeito anda flertando com o perigo.

Fora isso, não existe dúvida quanto a agenda positiva do prefeito que merece ser comemorada. Afinal de contas, as duas empresas atacadistas irão gerar mais de 400 empregos que somados aos 300 que serão criados pela empresa do Grupo Lamesa, uma indústria para fabricação de fios e cabos elétricos no distrito industrial, vai garantir um saldo positivo na geração de empregos desta administração, um bom tema para ser usado na campanha pela reeleição.

Fechar Menu