Portal de Notícias e Web Rádio – CNPJ 44.219.101/0001-23

* E por falar no prefeito, quem esteve com ele ontem à tarde notou que ela estava inquieto como se estivesse procurando por alguma coisa sem saber ao certo o que estava faltando. Acostumado a postar vídeos diariamente na internet falando sobre as ações do seu governo, deve ter sentido falta das redes sociais. Aliás, não foi só ele, todos nós ficamos meio perdidos no tempo.

* As eleições de 2022 podem ficar mais animadas caso o Supremo Tribunal Federal (STF) decida, em julgamento marcado para os próximos dias, a liberação da realização de showmícios nas eleições do ano que vem. Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, a análise do tema é muito aguardada por partidos e pode ampliar a participação de artistas na disputa eleitoral de 2022.

* O risco de apagão deve permanecer nos próximos meses em Minas e no restante do país. Um dos motivos para a possibilidade da falta de energia elétrica é a previsão do tempo. A primavera, que vai até 21 de dezembro, será marcada por chuvas no Estado, mas não suficientes para encher os reservatórios das hidrelétricas. A previsão é do coordenador do Quinto Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

* O fundador do Centro de Liderança Pública, Luiz Felipe d’Avila, informou ontem que foi chamado para ser candidato à Presidência da República pelo Partido Novo. O presidente da legenda, Eduardo Ribeiro, formalizou o convite a D’Avila que pediu duas semanas para pensar, e já impôs condições. “Primeiro é que meu nome una o partido, a minha cota de partido desunido eu já tive no PSDB e não preciso ter outra”, disse ele ao receber o convite.

* D’Avila disputou as prévias do PSDB para o governo de São Paulo em 2018, na qual o atual governador João Doria (PSDB) conseguiu 80% dos votos. Em seguida, foi um dos coordenadores da campanha do tucano Geraldo Alckmin à Presidência. Alckmin terminou em quarto lugar reclamando de ter sido abandonado por Doria. D’Avila saiu do partido e sua possível chegada ao Partido Novo ocorre em meio às disputas internas entre o criador da sigla, João Amoêdo, e dirigentes que o acusam de impôr um partido de pensamento único.

* Na última reunião da Comissão de Constituição e Justiça, da Câmara, foi lido o parecer da vereadora Regina Cioffi ao projeto de lei do Executivo que autoriza a abertura de credito suplementar à dotação orçamentária no valor de R$ 3 milhões para pagamento de sentenças judiciais e precatórios. No mérito foi verificada a necessidade de abertura do crédito por ser obrigado o cumprimento da sentença que condenou o município a pagar os precatórios, e onão cumprimento poderá ser motivo de bloqueios ou descontos nos repasses do FPM.

* O presidente da Comissão, vereador Lucas Arruda, afirmou que muito se fala que o regime trabalhista gera muitos precatórios para a Prefeitura, muitos dividendos, mas na avaliação dele não é este o problema. “É a falta de controle da própria administração, que não é de hoje. Se o servidor reclama na Justiça é porque ele entende que tem o direito e se ele ganha na Justiça é porque o juiz entendeu que ele estava correto. Se estava correto, a Prefeitura falhou e vem falhando e não se vê articulação para poder evitar este tipo de situação”, afirmou.