Portal de Notícias e Web Rádio – CNPJ 44.219.101/0001-23

O procurador da prefeitura de Caldas, Luiz Cláudio Luchini, informou que o município tem tentado de forma amistosa, através de diálogo com a INB e autoridades, resolver o impasse do transporte de mais rejeitos radioativos para a cidade. Entretanto, caso não seja possível, buscará as vias judiciais. “Desde o momento em que fomos surpreendidos com o ofício do procurador da República do estado de São Paulo, nos informando sobre a intenção da INB em trazer mais rejeitos radioativos da unidade em decomissionamento da empresa em Interlagos, para o depósito da empresa em Caldas, passamos a agir, nos posicionamos veementemente contrários a isso junto ao próprio procurador de São Paulo, através de ofício”, garanti afirmou Luiz Cláudio ao blog.

Segundo ele, posteriormente, o caso foi levado ao conhecimento do MPF, na Procuradoria da República lotada em Pouso Alegre, que acompanha o decomissionamento da unidade de Caldas há muito tempo. “Temos também uma reunião com o próprio procurador da República de SP, que nos oficiou, para buscar mais informações sobre o caso. Também levamos ao conhecimento do Governo de Minas, o qual, recentemente, através do secretário de Governo de Estado, Igor Eto, se posicionou contrário à vinda desse rejeito radioativo para Caldas”, explicou Luiz Cláudio, acrescentando que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, também foi contatado para ajudar na causa.

“Fizemos uma reunião com a presidência da INB no dia 02 de setembro a qual nos garantiu que o caso ainda está em fase de estudos e que não há uma definição, assumindo o compromisso o assunto em conjunto com o prefeito de Caldas e região. Também realizaremos neste mês uma reunião com a diretoria da CNEN e estamos buscando reuniões com o IBAMA e com o ministro de Minas e Energia. Ademais, tenho acompanhado atentamente o desenrolar do Inquérito civil que tramita na Procuradoria da República em SP”, garantiu o procurador de Caldas.