Portal de Notícias e Web Rádio – CNPJ 44.219.101/0001-23

* O blog errou na crítica ao secretário Antonio Donizete Albiro, titular da secretaria de serviços públicos, creditamos a sua pasta a administração do parque municipal Antonio Molinari. Na verdade, o parque está sob responsabilidade da secretaria de esportes que tem como titular Fernando Henrique, mais conhecido como “Pelézinho”.

* Então o “Pelezinho” que foi indicado para o cargo pelo vereador Wellington Paulista é quem precisa acabar com a bagunça em que se transformou o parque com a entrada de animais, ciclistas, skatistas e tudo mais. Ele que trate de colocar ordem na casa com ajuda da Guarda Municipal. É isso.

* Vez ou outra, tudo indica, por falha da assessoria, que informa dados errados, o prefeito Sérgio Azevedo exagera nos números. Foi o que fez na sua fala durante a visita do secretário estadual de cultura e turismo, quando disse que Poços de Caldas investe, proporcionalmente, quatro vezes mais em cultura do que a cidade de São Paulo. Poços investe anualmente R$ 750 mil, o equivalente a R$ 4,41 por habitante. São Paulo, R$ 750 milhões, R$ 62,5 por morador, ou seja, 14 vezes mais que Poços.

* Na mesma fala, o chefe do executivo afirmou que Belo Horizonte está muito distante de Poços e sempre é o município que procura o governo do Estado para tratar de assuntos referentes a cultura e turismo. Desta vez, disse o prefeito, com a vinda do secretário a Poços, fica comprovado que é o Estado quem está procurando o município.

* No mesmo evento, o deputado Mauro Tramonte deixou claro que foi a pedido dele, como presidente da comissão de turismo na Assembleia Legislativa, que o secretário incluiu Poços de Caldas no roteiro de visitas programado para visita ao circuito das águas e que a pedido do deputado foi estendido até Poços.

* Com a decisão de lançar o vice-prefeito Júlio de Freitas (DEM), como pré-candidato a deputado estadual, o chefe do executivo acalmou a ala do Democratas que estava descontente com o ensaio inicial do PSDB em lançar candidaturas próprias tanto para a Câmara Federal (Celso Donato), como para a Assembleia Legislativa (vereador Flavinho).Foi a partir daí que os holofotes passaram a focar mais o vice e menos o vereador tucano, líder da bancada da situação no legislativo.

* E foi também devido a uma forte reação dos cabeças brancas do ninho tucano, que o secretário de governo Celso Donato desistiu de se filiar ao PSD, atendendo a convite feito pessoalmente pelo presidente regional do PSD em Minas, Alexandre Silveira. Os tucanos estrilaram ameaçando lançar candidatura própria, o que levou Celso a recuar e abandonar a ideia de trocar de legenda.