MARCELO HEITOR

Presidente da Câmara Municipal

A entrevista desta semana, feita pela jornalista Neusa Reis, foi com o presidente da Câmara Municipal, vereador Marcelo Heitor. Entre os assuntos abordados: como é ser presidente da Câmara,atuação em momentos de conflito, audiências públicas e projetos importantes para o segundo semestre.

Blog – Qual a avaliação que o senhor faz desse seu tempo à frente da presidência da Câmara?

Marcelo Heitor – Estar à frente da Câmara Municipal de Poços de Caldas é um grande desafio. Eu tenho dito que as demandas de uma Câmara são de uma mini prefeitura, mas graças a Deus tenho visto que temos conseguido avançar. Logo quando fui eleito presidente eu pensava, até pela experiência da primeira legislatura que participei, que a Câmara poderia avançar em alguns quesitos, dentre eles: colocar a Câmara, de fato, no papel, na posição que realmente merece, traçando um protagonismo e acredito que nisso temos conseguido avançar; melhorara comunicação aproximando a população dos vereadores e mesmo com a pandemia acredito que avançamos nesse quesito. Temos tido uma Câmara bastante atuante, tivemos um primeiro semestre com muitos projetos aprovados, projetos relevantes para a nossa cidade. Então, minha avaliação é positiva neste ano de 2021.

Blog – Qual a diferença de estar no plenário e na condução da Mesa Diretora?

Marcelo Heitor – É uma responsabilidade bem grande estar como presidente dirigindo uma Mesa Diretora, onde todo o processo da Câmara acaba passando pela presidência. É um desafio pessoal bem grande e também um desafio de conciliar a presidência com o mandato. Da mesma forma como estou presidente, eu também exerço meu mandato de vereador e as demandas continuam chegando. É um desafio conciliar todas estas situações logicamente com os desafios que a gente tem na vida também.

Blog – Em momentos tensos em plenário, é difícil manter a calma?

Marcelo Heitor – Verdade. Eu tenho um perfil de sempre manter a calma em momentos difíceis e não gosto de tomar decisões com a cabeça quente ou momentos tensos. Acho que quando a gente toma decisões em momentos como estes a tendência de podermos errar é muito grande. Mesmo nestes momentos tensos eu tentei manter a calma, mas também colocar a presidência como um papel também de ponderação entre os debates, de colocar um sistema em que os vereadores tenham ali a oportunidade de manifestar, mas de forma respeitosa. Nesse processo, além do plenário, por muitas vezes tive que conversar com vereadores nos bastidores, chamar para conversar, tentar trazer um diálogo, para tentar apaziguar algumas situações e, de fato, até orientar. Algumas vezes um vereador, por estar em um primeiro mandato, acaba extrapolando, mas temos conseguido contar com a colaboração de todos e acho que isso é o mais importante.

Blog – O senhor concorda que esta é uma legislatura bem diferenciada da anterior?

Marcelo Heitor – Eu participei da legislatura passada e posso afirmar que foi uma legislatura que trabalhou muito. Cada um tem seu perfil, cada um tem sua característica. Fiz muitos amigos na legislatura passada, aprendi bastante com vereadores que estiveram aqui, que tinham experiência de vários mandatos, mas, de fato, acho que essa Câmara tem um gás, um oxigênio novo e tentamos contribuir dando ferramentas para eles para que o Legislativo possa fortalecer o nosso município, para que possamos contribuir com a nossa atuação e trazer as pautas que são importantes para a gente discutir e avançar nas políticas públicas. Neste sentido penso que conseguimos avançar, além de fiscalizar o Executivo, e cumprir com o nosso papel.

Blog – A Câmara tem realizado várias audiências públicas. Quem define os temas?

Marcelo Heitor– As audiências públicas são propostas pelos vereadores, vão a plenário e a partir do momento que são aprovadas,nós colocamos na agenda. Para se ter uma ideia estamos com audiências aprovadas praticamente até o mês de dezembro. Para tentar conciliar todas as nossas tarefas temos colocado quase que uma audiência por semana, na verdade tem sido uma audiência por semana. E o que tem mudado? Acho que temos discutido temas importantes, lógico que cada um em um foco, em uma área ou outra e tenho visto que a população tem participado de uma forma maior e melhor. De que forma? No plenário? Até que nem tanto, mas vejo que através da imprensa, das redes sociais, dos canais que a gente tem, da imprensa que tem um papel muito importante.

Blog- Como presidente, quais os momentos bons e ruins?

Marcelo Heitor – Momentos para mim, em particular, que têm sido bons foram aqueles que conseguimos aprovar projetos para a nossa cidade, citando, por exemplo, o Poços Juro Zero, o Recupera Poços, de áreas para a instalação de empresas. Fiquei muito feliz porque a gente vê a Câmara contribuindo com a população.  Eu também gosto muito de poder atender, meu gabinete sempre está com bastante pessoas. A parte difícil, talvez, seja o sacrifício pessoal. Para quem acompanha mais de perto existe um sacrifício muito grande e eu sou uma pessoa muito ligada a minha família, tenho filho pequeno ainda. Mas vejo que este sacrifício é válido e graças a Deus conto com a compreensão da minha família. Neste sacrifício pessoal acabo vendo que a gente perde algumas etapas, situações da vida particular, mas faz parte do processo.

Blog – Quais são os projetos mais importantes que devem ser votados neste segundo semestre?

Marcelo Heitor – Um que eu destaqueirecentemente foi a autorização à filiação do DMAE a uma agência reguladora e conseguimos aprovar no retorno do segundo semestre. Dentro da pauta acho que o Plano Diretor seja o desafio maior que temos para este segundo semestre. Temos avançado algumas discussões. Temos ainda a mudança de regime jurídico dos servidores. Acredito que são desafios para nós até o fim deste ano.