* “Não vai ter prá nóis, o Sérgio vai fazer coisas do arco da velha”. Quem disse isso foi um entusiasmado secretário municipal que ocupa cargo no governo pela primeira vez, depois de tentar se eleger vereador. “E aqueles que são contra tudo, pode ir tratando de enfiar a viola no saco”, completou.

* Se por um lado a decisão judicial deu um novo gás na administração, os oposicionistas ficaram surpresos e decepcionados com a sentença que inocenta o prefeito nos processos que pedem a cassação do seu mandato e também do vice. Embora a decisão não seja definitiva, uma vez que ainda cabe recurso ao Ministério Público para o Tribunal de Justiça do Estado, o cumprimento integral do mandato está praticamente garantido. Para a oposição só resta aquela famosa frase: aceita que dói menos.

* De um observador, atento a cena política sulfurosa: “o Sérgio é um predestinado, tem estrela, depois de ter jogado a toalha durante o debate, às vésperas da primeira eleição, deu a volta por cima e venceu. Cumpriu o mandato e quando poucos acreditavam, foi reeleito, entrando para a história politica do município. Foi acusado de irregularidades durante a campanha, condenado pela justiça, o processo retornou do Tribunal, ficou parado em consequência da pandemia,com isso mudou o juiz e ele acabouabsolvido”.

* Mas a oposição colaborou muito para que isso acontecesse. Com lideranças fracas e confusas, alguns tomados pela soberba e sem competência para agregar, os oposicionistas eles se dividiram e acabaram lançando vários candidatos, todos fracos e já desgastados perante o eleitorado. Facilitaram as coisas para o prefeito e entregaram de bandeja a reeleição.

* Com a decisão judicial de considerar improcedentes as denúncias do Ministério Público que pediu a cassação do seu mandato, Sérgio Azevedo se fortalece ainda mais, enquanto que a oposição fica ainda mais fraca. O chefe do executivo com isso tem pela frente um céu de brigadeiro que deve permanecer até a eleição de 2022, quando tentará eleger deputados o seu vice, Júlio de Freitas (DEM) e o secretário de governo Celso Donato (PSDB).

* Segundo o jornalista André Santos, do jornal Hoje em Dia, faltando pouco mais de um ano para as eleições, o namoro entre o Novo do governador Romeu Zema e o PSDB, que recentemente abrigou de novo o vice-governador Paulo Brandt, parece ficar cada vez mais sério.