* A pergunta que não quer calar: quem, afinal de contas, teria algum interesse em redigir um requerimento em nome da vereadora Luzia Martins (PDT), sugerindo ao presidente da Câmara, a contratação de uma assessoria especializada para auxiliar na elaboração de propostas para a revisão do Plano Diretor? Tirando o fato de que tal requerimento contém alguns dizeres semelhantes ao da vereadora Regina Cioffi, no mais se trata de uma simples sugestão que o presidente da Casa poderia ou não acatar e à exemplo do que fez com o da vereadora Regina, encaminhá-lo para as assessorias legislativas.

* Na sessão ordinária do dia 26/08, o requerimento 669, que propõe a contratação de técnicos do IBAM (Instituto de Assistência aos Municípios) para orientar os vereadores na revisão do Plano Diretor o requerimento foi lido e discutido em plenário e posteriormente encaminhado para as assessorias, ao contrário do que afirma o presidente Marcelo Heitor em nota encaminhada ao blog para esclarecer como anda a tramitação do referido projeto.

* Na reunião desta terça-feira, a vereadora Regina deve insistir no assunto e protocolar ofício com a mesma sugestão que consta no requerimento, só que desta vez o ofício será dirigido a assessoria jurídica da Casa. A vereadora deseja saber se existe ou não algum dispositivo legal que impeça tal contratação.

* Não é novidade para ninguém que a determinação vinda do executivo é o de aprovar o projeto de lei da forma como está e devolvê-lo para o executivo que aí, sim, irá contratar uma empresa especializada para realizar um completo diagnóstico da cidade e só então propor um novo Plano Diretor.

* O presidente da Câmara, Marcelo Heitor deveria agilizar a aprovação do projeto que propõe a “revisão da revisão” e decidir logo as pendências que impedem o projeto de andar. Deveria deixar de lado esse ti-ti-ti que não acrescenta nada, e convocar logo uma reunião dos vereadores com os secretários Antonio Carlos Alvisi (Planejamento) e Cibele Benjamin (Meio Ambiente), que não vai servir para coisa alguma e em seguida realizar a audiência pública (que também não deve acrescentar nada) e aprovar de vez esse projeto que dorme nos escaninhos do legislativo desde 2019, quando retornou para a Câmara, reenviado pelo mesmo prefeito que comanda o executivo em seu segundo mandato.

* Sérgio Azevedo adotou uma postura diferente neste seu segundo mandato e que tem rendido bons frutos. Está fazendo o que não fez no mandato anterior, ou seja, deixando a casa amarela para viajar em busca de apoio para a sua administração, assim como aprimorar conhecimento em outras gestões municipais, alémde agir para recolocar a cidade no lugar que merece. Foi assim nas suas recentes viagens a Brasília, Belo Horizonte e Jundiái.

* Suspensa desde 2014 será retomada hoje, pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais, a pesagem de caminhões na Rodovia do Contorno. Nesta primeira fase, que vai até 1º de setembro, a ação terá caráter educativo e em seguida serão aplicadas multas aos motoristas de caminhões que estiverem carregando cargas acima do limite permitido. O motorista que desviar da pesagem, de acordo com a legislação, comete infração grave, será multado e perderá pontos na CNH.