* Está lá, no Portal do Cidadão, edição desta sexta-feira, a relação com 130 páginas e 4.323 notificações por infrações de trânsito na área urbana do município. Notificações aplicadas pelos agentes de trânsito e pelas câmeras de monitoramento de veículos. Valendo lembrar que essas mais de quatro mil notificações, que se transformarão em multas, vencido o prazo para recursos, se referem apenas aquelas em que os carteiros não conseguiram encontrar em suas residências os proprietários dos veículos para receber as notificações.

* Também no diário oficial desta sexta-feira, ato oficial onde o Município firma convênio de cooperação com o Departamento Municipal de Eletricidade para investir R$ 1 milhão na decoração natalina visando o período das festas de final de ano.

* O projeto de revisão do Plano Diretor, uma das leis mais importantes para o município, continua estacionado na Câmara Municipal, à espera de que o presidente da Casa, vereador Marcelo Heitor, de andamento ao processado.

* Trata-se de um projeto de lei cuja aprovação está atrasada já azem muitos anos e a última atualização ocorreu em 2006, na segunda gestão do prefeito Sebastião Navarro. A vereadora Regina Cioffi vem batalhando para colocá-lo na pauta dos trabalhos legislativos e para tanto sugeriu ao presidente a contratação de uma assessoria por se tratar de um assunto complexo e de caráter extremamente técnico, que não pode ser resumido em modificações pontuais a fim de atender grupos de interesses.

* A vereadora fez a sugestão por meio de requerimento devidamente aprovado em plenário propondo a contratação de estudos técnicos através do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM), entidade de reputação ilibada que presta serviços de assessoria aos municípios brasileiros.

* Segundo a vereadora Regina, a revisão decenal se faz necessária em obediência ao Estatuto da Cidade mas também pela necessidade de salvaguardar o crescimento ordenado da cidade, razão pela qual tem uma importância ímpar para a solução de diversos problemas que constantemente os vereadores se vêm obrigados a discutir na Câmara, tais como diretrizes econômicas, financeiras, administrativas, sociais, uso e ocupação do solo, preservação do patrimônio ambiental, turístico e cultural, educação, transporte, saúde, dentre outros”.

* Como as assessorias jurídica e legislativa da Casa já deram parecer favorável à contratação e por se tratar de decisão em plenário, cabe ao presidente agora encaminhar o requerimento para a Assessoria Administrativa efetuar a contratação.

* Um requerimento apresentado pela vereadora Luzia Martins (PDT), com o mesmo teor do que foi protocolado pela vereadora Regina, e com justificativa semelhante., foi lido na sessão de terça-feira, gerando até um certo constrangimento entre as duas vereadoras. Felizmente o mal estar foi desfeito logo em seguida, não passando de uma simples “coincidência”.

* Depois de 141 dias, Minas Gerais não tem nenhuma região do Estado na onda vermelha, a mais restritiva do plano Minas Consciente. Diante da melhora dos indicadores da pandemia na última semana, o Comitê Extraordinário da Covid-19 aprovou, nesta quinta-feira a progressão da macrorregião Triângulo do Sul, a única que ainda estava na onda vermelha, para a onda amarela. Em 31 de março, a primeira região a avançar para a onda vermelha, enquanto o estado todo estava na roxa, foi a Triângulo do Norte.