* E tem secretário municipal que ao invés de facilitar as coisas e evitar a propagação do vírus não aceita revezamento mesmo com prolongamento do horário de expediente. Antes de determinar o fechamento de estabelecimentos comerciais para evitar aglomerações nas ruas e no transporte público o chefe do executivo deveria olhar para dentro do próprio órgão público que administra.

* O presidente Jair Bolsonaro afirmou em transmissão ao vivo nesta quinta-feira que a Advocacia-Geral da União apresentou uma ação direta de inconstitucionalidade (ADIN) ao Supremo Tribunal Federal contra decretos estaduais de três governadores contendo medidas restritivas, como toque de recolher. “Esse (toque de recolher) é estado de defesa, estado de sítio que só uma pessoa pode decretar: eu”, disse o mandatário.

* Na reunião ordinária da próxima terça-feira, a vereadora Regina Cioffi deve protocolar projeto de lei instituindo o orçamento impositivo municipal, iniciativa que merece apoio uma vez que vai tornar a aplicação de recursos do orçamento anual mais justa e melhor distribuída, dando oportunidade aos vereadores de realizar um trabalho mais próximo da população para ouvir e atender as suas principais reivindicações. Cada vereador terá um valor a ser definido no orçamento para direcionar diretamente ao atendimento das reivindicações que chegam até eles. Uma espécie de orçamento participativo, criado na gestão petista.

* O governo de Romeu Zema (Novo) oficializou, nesta sexta-feira, a troca no comando da assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Saúde. Virgínia Cornélio da Silva, que consta na lista de servidores cujo recebimento de vacina contra a COVID-19 vai ser investigado, foi substituída por Everton Luiz Lemos de Souza.

* Na coletiva promovida de terça-feira, o prefeito afirmou que solicitou ao DMAE e ao DME que, durante este período da onda roxa, suspendessem os cortes de água e luz, assim como fez o governo de Minas no caso da Cemig e Copasa, para consumidores de baixa renda. Questionado sobre a medida, através de rede social pelo grupo de imprensa já que o DME teria afirmado desconhecer o assunto, o secretário de Comunicação, Paulo Ney, respondeu que ela será anunciada e formalizada através de decreto a ser publicado na próxima semana, junto com outras medidas econômicas. Disse também que para empregar tal medida o DME depende de autorização da Aneel.

* Outro questionamento no mesmo grupo foi quanto a realização do jogo pela Caldense, no estádio Ronaldo Junqueira, esta semana, no período em que foi decretado onda roxa no Estado. O secretário de Comunicação, informou que a liberação foi feita pela CBF, assim como outros jogos realizados em outras cidades.