* Depois de cinco anos e meio recebendo os salários de forma parcelada, finalmente os servidores do poder executivo estadual voltarão a ter os seus vencimentos depositados integralmente no quinto dia útil do mês. O anúncio foi feito pelo governador Romeu Zema em vídeo divulgado nas redes sociais na manhã desta sexta-feira. O pagamento integral será feito a partir do salário depositado em agosto, referente à folha de julho.

* Conforme o blog noticiou, quem está descansando em Poços neste final de semana hospedado no Pálace Hotel, é o senador Antonio Anastasia (PSD). O ex-governador veio para alguns dias de descanso e avisou com antecedência que seu desejo é apenas relaxar, sem agenda para compromisso oficial.

* Segundo o deputado estadual Bráulio Braz (PTB), o senador Anastasia já teria decidido por ser candidato a reeleição para o Senado Federal. Como o deputado é muito próximo do senador, a informação repercutiu na coluna de um famoso jornalista político de BH.

* Se os comentários que correm nos bastidores da política mineira se concretizarem, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), será candidato ao Governo do Estado, tendo como vice o deputado Bilac Pinto, presidente do DEM em Minas.O senador Antonio Anastasia (PSD), disputaria a reeleição e Rodrigo Pacheco a Presidência da República, pelo DEM ou até mesmo pelo PSD, caso faça a opção pela troca de legenda. Ao que parece, é isso o que vem sendo costurado entre as montanhas de Minas.

* A foto acima é de ontem, encaminhada ao blog com exclusividade pelo empresário Silvio José Ferreira, amigo pessoal do senador Rodrigo Pacheco, presidente do Senado Federal. Ele esteve em visita a Santa Rita do Sapucai onde também marcaram presença no evento, o deputado federal Bilac Pinto e o assessor da Presidência do Senado, Geraldo Thadeu.

* Candidatos a deputado torcem, em silêncio, para que a legenda ao qual estão filiados não lance candidatos ao governo do Estado e por uma razão muito simples, sem candidatos a cargos majoritários, os recursos do fundo eleitoral, destinado ao financiamento de campanhas será distribuído integralmente para os candidatos a deputados e ao Senado. Melhor ainda agora com o aumento (vergonhoso) do fundão que subiu de 2 para 5,7 bilhões de reais.