* Por exemplo, no caso de Poços, como já existe uma aproximação maior do governo municipal que pertence ao PSDB com o governo de Romeu Zema, uma coligação “branca” poderá reunir o coordenador regional do partido Novo, André Vilas Boas como candidato a deputado estadual e Celso Donato, secretário de governo, do PSDB disputando vaga na Câmara Federal, ou vice-versa.

* A fala do governador estar dizendo que estará aberto para coligações na eleição de 2022, deixa ainda mais próximo o PSDB do Novo e com isso, a administração do prefeito Sérgio com o governo do Estado. Talvez esteja aí a principal razão de o prefeito ter rasgado elogios ao governador na última sexta-feira, quando do lançamento do programa “Minas + Gerais”.

* Até porque tudo indica que o prefeito foi mordido pela mosca azul da política e como não será candidato à reeleição, num possível segundo mandato de Romeu Zema, não será abandonado na chuva, podendo ser indicado para algum cargo na esfera estadual. Embora ele não diga, não faz parte do seu projeto de vida retomar a rotina de simples engenheiro de carreira na prefeitura.

* Na coletiva de ontem o prefeito não descartou a possibilidade de uma nova onda roxa em Minas Gerais. “O governo está estudando, tomara que não precise, mas é um risco se os números subirem muito. A gente torce para que não aconteça, para que possamos manter tudo aberto, dentro dos protocolos. A vida continua e temos que nos adaptarmos a esse momento”, afirmou o alcaide.

* Na sessão ordinária da Câmara desta terça-feira dois projetos de lei entrarão em pauta: de autoria dos vereadores Luzia Martins e Douglas de Souza, que institui a obrigatoriedade de participação do agressor das vítimas de violência doméstica ou familiar em grupo de conscientização de violência contra a mulher e estabelece multa administrativa ao agressor; de autoria do vereador Lucas Arruda que institui no âmbito do município o Plano Diretor de Arborização Urbana.

* Diferente de sessões anteriores, em que o número de moções apresentadas pelos vereadores era mais expressivo, na sessão de hoje entrará em votação e em discussão apenas uma, de autoria do vereador Kleber Silva, de repúdio ao Ministério da Economia, secretário de Gestão e Desempenho, Leonardo José Mattos Sultani, pela proposta de sobreposição das aposentadorias de reservistas e servidores públicos aposentados.