Com a saída em junho do técnico Vinícius Bergantin, que estava no Ituano desde julho de 2017, o técnico Marcus Paulo Grippi, da Caldense, passou a ser o segundo treinador em atividade mais longevo do Brasil em uma mesma equipe, considerando todos os times das quatro divisões do Campeonato Brasileiro: Séries A, B, C e D.

Marcus Grippi perde apenas para Jonílson Veloso, técnico do Jacuipense-BA desde novembro de 2017, atualmente na Série C. Apesar de ser o segundo geral a nível nacional, Marcão é o técnico a mais tempo no comando de uma equipe mineira e também entre todos os times da Série D do Brasileirão. A nível de comparação, na Série A o técnico a mais tempo à frente de uma equipe é Guto Ferreira, no Ceará desde março de 2020. Na Série B, JersonTestoni, do Brusque-SC, está no cargo desde outubro de 2019.

Natural de Campinas-SP, Marcus Paulo Grippi, hoje com 40 anos, se apresentou na Caldense em 04 de abril de 2019. Acumula 53 jogos, sendo 22 vitórias, 12 empates e 19 derrotas, um total de 49,05% de aproveitamento. Em sua primeira competição pela Veterana, a Série D 2019, conseguiu a melhor campanha geral entre os 68 clubes participantes da primeira fase.

Na temporada 2020, Marcão ajudou a levar a Caldense à semifinal do Campeonato Mineiro, após cinco anos. Em 2021 contribuiu para o time alcançar um feito histórico, vencer Cruzeiro, Atlético e América na mesma competição, algo que não acontecia no Verdão há 47 anos. Agora o técnico trabalha para conquistar o acesso à Série C e tem contrato com o clube pelo menos até o final da temporada.

Em uma função onde é difícil permanecer por muito tempo, Marcus Grippi enaltece a sequência do trabalho por dois anos e três meses na Veterana. “Estar todo esse tempo no comando de um clube da grandeza da Caldense é motivo de alegria e orgulho. Isso é fruto de muito trabalho e dedicação. Estou sempre fazendo o meu melhor para a Caldense, que abriu as portas para que meu trabalho pudesse ser reconhecido. Ainda mais por se tratar de Brasil, onde o cargo de treinador é ameaçado diariamente. Me sinto muito honrado em fazer parte dos técnicos mais longevos do país atualmente, mas sei que ainda tenho muito a fazer pela Caldense” – comentou o treinado. (Renan Muniz).