* Tiago Cavelagna o presidente do Democratas deve se reunir nos próximos dias com os três vereadores da legenda (Douglas Dofu, Wellington Paulista e pastor Wilson), para alinhar a atuação do partido na Câmara. Na sessão anterior, o jovem vereador Douglas Dofu, que cumpre seu primeiro mandato, deixou de acompanhar o bloco situacionista e votou favoravel a um requerimento de autoria de um vereador oposicionista, discordando da orientação passada pelo líder da bancada da situação, vereador Flávio Togni de Lima e Silva.

* A votação gerou muita polêmica e discussão porque o requerimento (contendo pedido de informação), cobrava respostas do executivo a requerimentos contendo apenas indicações, que já somam mais de 500 deste o início da legislatura. Para pedidos de informações, existe prazo para resposta do executivo, o que não acontece com os de indicações. O autor do requerimento tentando burlar o regimento usou um requerimento com pedido de informações para cobrar os de indicações.

* A própria assessoria da Casa alegou que a manobra não é ilegal, mas não é recomendável,pois trata-se de um jeitinho para dar a volta no regimento. O grupo esperava que Douglas acompanhasse a orientaçã odo líder do governo, mas ele preferiu ficar ao lado do oposicionista Tiago Braz, autor do requerimento. Votaram contra a aprovação os vereadores Flávio, Claudiney e Ricardo Sabino, do PSDB, pastor Wilson e Paulista, do DEM, Kléber do Novo e Regina Cioffi, do PP. A votação ficou empatada em 7×7 e o presidente Marcelo Heitor (PSC) com o voto de minerva desempatou votando pela aprovação do requerimento.

* Esta semana o noticiário policial registrou mais um acidente com morte na Av. João Pinheiro, onde um moto-taxista bateu o veículo que pilotava contra um poste de iluminação pública. Infelizmente, a revitalização, com o alargamento das pistas de rolamento da avenida continua apenas como mais uma promessa que não saiu do papel e a terceira pista, implantada em gestão passada nada mais é do que uma quebra-galho que não oferece segurança aos motoristas e passageiros dos veículos por serem muito estreitas

* Com o aumento cada vez maior do número de moradias na zona oeste e a avenida continuando como a principal via de ligação com a área central, a tendência é de agravamento do problema, não só de segurança, mas também dos congestionamentos que já ocorrem nos horários de maior movimento. Na gestão passada a Câmara chegou a aprovar empréstimo para melhoria das avenidas João Pinheiro e Mansur Frahya, porém, a falta de capacidade para novos investimentos e também da CND (Certidão Negativa de Débitos), impediram que o empréstimo fosse concretizado pelo município.

* Por sinal, não é só essa melhoria no trânsito que está empacada. O tal Plano de Mobilidade Urbana apesar do gasto com a Universidade de Itajubá (Unifei), continua apenas na promessa e o trânsito na área central cada dia mais complicado, assim como nas outras vias de acesso ao centro, a Av. José Remígio Prézzia/Francisco Salles, para quem vem da zona leste e a avenida Santo Antonio, para quem chega da zoina sul. E o que é pior, não existem projetos e muito menos recursos para obras de melhoria nas três principais vias de acesso ao centro.

* Um senhor cercou com ripas e mourões de cimento uma área pública na esquina da avenida João Avelino de Melo com avenida Portugal, na zona sul da cidade, e está preparando uns canteiros no local, que antes era abandonado. Moradores da região contam que ele afirma que o prefeito Sérgio Azevedo lhe deu o terreno para que possa plantar, o que não é confirmado. Além de gerar reclamações dos moradores, que não foram beneficiados em termos de igualdade, a maioria preferia o terreno abandonado a poluição visual e de mau gosto em que se encontra agora.

* quem esteve por aqui foi o deputado Emidinho Madeira(PSD/MG) para discutir recursos de verba para a saúde. A idéia dele, em uma parceria com o senador Rodrigo Pacheco, é destinar para a cidade R$ 3 milhões, sendo R$ 2 milhões para a Santa Casa e R$ 1 milhão para o hospital Santa Lúcia. “Vamos ver a documentação, os meios legais para fazer a indicação. Temos que ver se conseguimos repassar direto para o Santa Lúcia, caso contrário, repassamos para o município, que faria a transferência para o hospital”, disse o deputado.