Portal de Notícias e Web Rádio 

* Enquanto no andar de baixo, filiados sem nenhum poder de mando, continuam discutindo em grupos de whatsapp, postando mensagens de natureza golpista a favor de Bolsonaro e ofensas contra o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, no andar de cima, quem tem o poder de decisão tenta se aproximar do futuro governo. Caso do Republicanos, do deputado estadual Mauro Tramonte, que segundo noticiário de veículos de imprensa nacional, está aderindo ao presidente eleito.

* Segundo consta, os assessores da área jurídica da Câmara Municipal ficaram irritados com o comportamento do vereador Silvio de Assis (MDB), na terça-feira, durante reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito. Isso porque o vereador, que é o presidente da referida comissão investigatória misturou alhos com bugalhos e levou para a reunião destinada a oitiva do ex-secretário Carlos Mosconi, um caso pessoal, que não tinha absolutamente nada a ver com as denúncias, foco das investigações.

* Além disso, o nobre vereador ainda foi desrespeitoso com o ex-deputado e ex-secretário municipal de saúde, dizendo repetidas vezes ser “temente a Deus, mas de nenhum homem”, como se estivesse sendo ameaçado por Mosconi, que mesmo diante do insulto, manteve a serenidade. Na verdade, o vereador estava apenas buscando pelo em ovo para justificar a falta de argumentos no embate com o ex-secretário.

* O empresário Marcos Carvalho Dias fez questão de estar presente na sessão ordinária do legislativo, na terça-feira, quando ali estiveram também alguns expositores que comercializam seus trabalhos na edificação construída para ser um restaurante, no ponto turístico Véu das Noivas, do qual o empresário agora é o concessionário. Ganhou pontos com os vereadores e com os próprios trabalhadores do turismo.

* Marcos foi claro ao explicar que participou de uma licitação, cumpriu todos os requisitos exigidos e agora espera que o Município cumpra com as regras que constaram do edital.  Disse que aguarda a desocupação da edificação por parte dos expositores para proceder a reformas e reativar o restaurante, devolvendo ao prédio a sua atividade original. Mesmo assim, não descartou, após a reforma, encontrar um outro lugar no ponto de passeio para permitir que os expositores retornem ao local para vender seus trabalhos.

* Já a advogada do Procon, Fernanda Soares, deixou uma reunião entre vereadores, expositores e proprietários dos trailers, que serão retirados do centro, sob uma sonora vaia ontem à tarde. A reunião era, mais uma vez para que os vereadores pudessem mediar o debate aberto entre a prefeitura e aqueles que se sentem prejudicados pelas medidas de terceirização dos pontos turísticos e retirada dos trailers.

* A advogada foi designada para representar o executivo e de uma forma arrogante e autoritária se limitou apenas a repetir para os presentes e até em desrespeito aos vereadores, o que diz a legislação sobre o assunto. Não agradou nenhum dos dois lados e foi convidada a se retirar da reunião. Melhor seria se o prefeito tivesse designado para mais uma conversa, o secretário de governo, Paulo Ney ou mesmo o titular do turismo, Ricardo Fonseca.

* Sérgio Azevedo abriu, ao mesmo tempo, três confrontos com as medidas que pretende adotar nesta segunda e última etapa do seu governo. Quer substituir as charretes movidas por tração animal pelas charretes elétricas; privatizou os pontos de passeio e com isso já comunicou aos expositores do Véu das Noivas, bem como concessionários dos pontos licitados a necessidade de desocupar os locais;também vai mexer com os trailers instalados as margens do rio, ao lado do Pálace Hotel, revitalizando a área e criando a Alameda Poços.