Portal de Notícias e Web Rádio 

* Os vereadores de Belo Horizonte aprovaram, em primeiro turno, o Projeto de Lei 336/22 que prevê o repasse de R$ 237,5 milhões de subsídio para as empresas de ônibus da capital mineira. A proposição é uma tentativa de solucionar o impasse relatado por empresários.

* Destino turístico para quem quer aproveitar o frio, o distrito de Monte Verde, em Camanducaia, no Sul de Minas, espera movimentar até R$ 200 milhões durante o inverno deste ano. A expectativa é de que 600 mil turistas passem pelo vilarejo para aproveitar os serviços de hospedagem e alimentação.

* Romeu Zema deu mais uma pista sobre a escolha do candidato a vice na sua chapa. Disse que ainda existe uma indefinição, mas que o Novo pode selar aliança com PP e União Brasil para o pleito e, a partir de uma dessas legendas, o nome a vice surgir. Marcelo Aro, do PP é visto como aquele com maior chance de ser o escolhido. Já o União Brasil pressiona para ser o deputado Bilac Pinto, que já declarou, não será candidato à reeleição para a Câmara Federal.

* Em resposta ao pedido de informações do vereador DineyLenon sobre a falta de médicos, a Secretaria de Saúde informou que as Unidades Básicas de Saúde possuem médico da família ou clínico geral, que dois médicos foram contratados para cumprirem escala de férias e que em 2021 o município contratou 14 médicos e atualmente o quadro destes profissionais está completo.

* Decreto publicado hoje no diário oficial do Município serve como alerta para os proprietários de veículos que permanecerem estacionados por mais de trinta dias em vias públicas, com sinais exteriores de abandono ou impossibilitado de ser conduzido por seus próprios meios. Isso estará sendo caracterizado como infração de trânsito por irregular nos termos do Código de Trânsito Brasileiro, podendo ser removidos para o pátio do Detran-MG. Quem quiser denunciar o abando de veículos nas condições acima deve procurar o setor de fiscalização de posturas na Secretaria de Serviços Público que após a vistoria irá informar o Departamento de Trânsito para a sua remoção.

* Pesquisa do Instituto DataTempo mostra a importância de o ex-prefeito Alexandre Kalil (PSD) associar sua imagem ao do ex-presidente Lula (PT) na corrida pelo governo de Minas. Quando o cenário estimulado é apresentado aos eleitores, Kalil soma 22,1% dos votos, mas, quando o nome dele é colocado como sendo o candidato de Lula, ele salta para 40,4%. O mesmo movimento faz o senador Carlos Viana (PL). Nome do presidente Jair Bolsonaro (PL) em Minas, ele tem 4% das intenções de voto quando apenas seu nome é citado, mas sobe para 15,5% quando ele é apresentado como o candidato de Bolsonaro. No caso de Zema, o movimento é no sentido contrário: em voo solo, ele tem 45,7% da preferência do eleitorado, mas, quando aparece ao lado de Felipe D’Ávila, candidato de seu partido, cai para 24,4%.