Portal de Notícias e Web Rádio 

* A Secretaria de Administração arquivou o Pregão Eletrônico que tinha como objeto a compra de um carro zero km para servir ao gabinete do prefeito. A licitação foi considerada fracassada porque nenhuma das empresas participantes preencheu os requisitos exigidos, sendo todas elas desclassificadas. Pelo menos por enquanto, o chefe do executivo continuará utilizando para seus deslocamentos os veículos com dez anos de uso.

* Enquanto por aqui continuamos em compasso de espera aguardando a chegada de verba a ser liberada pelo governo federal por meio de emenda parlamentar, ou com a venda de um terreno da prefeitura para dar início a construção do hospital do câncer, na vizinha Pouso Alegre, as obras do hospital oncológico prosseguem em ritmo acelerado e o que não falta por lá é dinheiro uma vez que Rafael Simões, o ex-prefeito, deixou em caixa mais de R$ 300 milhões (leia matéria na seção de notícias, no final do blog)

* Caminhar a noite pelas ruas da Vila Togni ficou mais seguro com a substituição das lâmpadas convencionais pelas de led, um trabalho que vem sendo executado pelo Departamento Municipal de Eletricidade. O bairro é um dos primeiros a receber a nova iluminação como parte do programa Poços 100% Led, que oferece mais segurança aos moradores, motoristas e pessoas que caminham pelas ruas durante a noite. Sem dúvida, uma excelente melhoria que vem sendo implantada pelo DME, uma empresa que sem dúvida, é um orgulho para a população poços-caldense.

* Lucas Arruda informou pelas redes sociais que a Câmara Municipal aprovou na última sessão ordinária, projeto de sua autoria autorizando as pinturas artísticas nas calçadas, que devem seguir um padrão pré-estabelecido para que não haja risco de queda e nem prejudique a acessibilidade.

* Questionado sobre a instalação da CPI da Saúde, o vereador, Marcelo Heitor informou que muitas denúncias chegaram na Câmara, como, por exemplo, de pagamentos por plantões e horas extras com valores que chamaram a atenção por chegar a casa dos R$ 30 mil, assim como a participação de pessoas que ocupam cargos de confiança e tem participação em empresa que presta serviço ao município na área de saúde.