Portal de Notícias e Web Rádio 

* O prefeito Sérgio Azevedo foi conferir de perto como andam os reparos para que o teleférico volte a funcionar. A análise do cabo de aço comprovou que ele está em boas condições de uso, o mesmo ocorrendo com os motores e demais instalações elétricas. A revisão está sendo supervisionada pelo engenheiro Manoel Pereira de Melo, encarregado pela manutenção do equipamento, estando em fase de terceirização apenas a reforma das cabines e o embuchamento das rodanas.

* No que diz respeito a reforma e ampliação física das duas estações, uma delas central e a outra no alto da serra, são obras que aguardam o resultado de licitação para a contratação de empreiteiras, enquanto que a reforma das cabines estão sendo objeto de uma terceira licitação. A julgar pelas declarações do responsável pela secretaria de turismo, tudo está correndo dentro do que foi planejado.

* No diário oficial, edição desta quinta-feira, a secretaria de obras está republicando o aviso sobre a Tomada de Preços para contratação de empresa que será responsável pelas obras de reforma e ampliação das duas estações do teleférico. A data de abertura das propostas foi alterada para o dia 7 de junho. O novo edital contém alterações nos anexos I e II da licitação.

* Mas, cabe a pergunta, se tudo está em ordem, então, por que parou? Se a revisão do equipamento não era tão complicada, qual a razão de o teleférico estar paralisado desde a queda de uma das cabines devido a um temporal que caiu sobre a cidade no dia 5 de setembro de 2019, quando, por descuido do operador, o equipamento não foi desligado? Foram 2 anos e 8 meses causando um prejuízo de quase R$ 3 milhões para os cofres públicos, considerando o período em que o turismo ficou fechado por causa da pandemia. A justificativa sempre foi de que o teleférico não poderia ser religado sem o laudo de uma empresa especializada.

* Ainda sobre o turismo, ontem, era para ter sido aberto os envelopes com propostas para a terceirização dos pontos turísticos. O certame foi adiado e o edital cancelado, mais uma vez. Com isso, se tudo correr bem, uma nova data para entrega de propostas deverá ser agendada para meados de agosto, mesmo assim, se até lá aparecer alguma empresa interessada em participar da concorrência que já dura mais quatro anos sem nenhum resultado.