* Em situação normal, um dos destinos preferidos do general seria Poços de Caldas, onde costumava passar seus dias de descanso quando ainda estava na ativa. Aqui era hóspede de um dos hotéis da família Miguel e fazia questão de acompanhado pelo empresário Waldir Miguel, dar um “pulinho” até um alambique próximo a Machado para tomar uma “branquinha” da boa, recomendada pelo empresário. Deve estar com saudades da dita cuja.

* A crise nas finanças municipais se agravou nos últimos meses e já está tirando o sono do prefeito Sérgio Azevedo que durante uma de suas entrevistas esta semana admitiu, pela primeira vez, a possibilidade de faltar recurso para o pagamento do funcionalismo, chegando a citar como medida extrema um corte de 20% nos salários dos servidores municipais que recebem salários mais altos. Claro que a medida só será adotada em último caso porque resultaria num grande desgaste para a chamada administração técnica.

* E com o avanço da pandemia e o consequente aumento nas medidas de restrições adotadas na onda roxa, o que já estava ruim deve piorar em termos de arrecadação municipal, fazendo aumentar ainda mais o rombo de 5 milhões mensais admitido pelo secretário da Fazenda, Alexandre Lino. A inadimplência vai subir e com isso o recolhimento de impostos deve cair. Uma das principais receitas próprias, que é o IPTU com certeza será afetada pela crise.

* Quem vem se esforçando muito e dedicando tempo integral ao trabalho é o secretário de serviços públicos Antonio Donizete Albino, que inicia a jornada as 7 horas da manhã e vai até o final da noite para atender as necessidades do serviço. Como estamos vivendo a época das chuvas os problemas da secretaria são ainda maiores, sem contar o fato de que a pasta responde ainda pela administração do cemitério e funerária municipal.

* Sem dúvida, o esforço conjunto dos representantes do partido do governador na cidade, da vereadora Regina Cioffi, do ex-deputado Geraldo Thadeu e da própria administração municipal, na busca de medicamentos para tratamento dos pacientes graves internados com Covid-19, é um fato a ser destacado e merece aplausos por se tratar de uma união onde as divergências politicas estão sendo colocadas de lado em busca de um objetivo maior que é o de salvar vidas.

* Coisas da pandemia. Um moto entregador desempregado decidiu dar a sua colaboração na campanha a favor da vacinação contra o Covid-19. Passou a manhã e tarde de ontem, algum tempo mesmo embaixo de chuva, caminhando na calçada da Av. João Pinheiro e pelas ruas centrais, carregando uma cruz de madeira com a bandeira do Brasil enrolada. Alcançou o objetivo porque conseguiu chamar a atenção de muita gente edos veículos de comunicação.