Partidos pedem a troca do corregedor

Os partidos Avante, Solidariedade, PSB e PC do B, após a Câmara Municipal de Poços de Caldas informar em nota oficial que encaminhará o processo de cassação do vereador Claudiney Marques (PSDB) para a Corregedoria da Câmara para apuração do caso, protocolaram nesta segunda-feira ofício a mesa diretora pedindo o afastamento do atual corregedor, vereador Pastor Roberto Santos (Republicanos), neste caso específico, e solicitam a nomeação de outro corregedor que possa garantir a imparcialidade do julgamento.

O documento é embasado nos princípios da imparcialidade com diversas jurisprudência e menções a Tratados e Convenções Internacionais, Constituição Federal, Código de Processo Civil, Código de Processo Penal e no próprio Código de Ética da Câmara de Poços de Caldas.

Os partidos apresentam considerações neste documento dizendo que o Corregedor, o vereador Pastor Roberto, votou favorável à moção apresentada que culminou no pedido de cassação de Claudiney, que além de votar favoravelmente, o atual corregedor, defendeu de forma enfática o assunto deixando claro seu posicionamento que, certamente refletirá em seu parecer como corregedor.

Os partidos se fundamentam que o rigor em relação às regras de suspeição e impedimento dos julgadores administrativos é essencial para assegurar decisões isentas nos processos.

Santa Lúcia pede apoio

O diretor do Hospital Santa Lúcia, médico dr. Assad Aun Netto, foi às redes sociais pedir apoio a população para que assine uma petição para que a instituição possa continuar na rede de atendimento aos pacientes que estão sofrendo infarto, derrame ou isquemia crítica. “Eu vim pessoalmente pedir a vocês encarecidamente que nos apóiem. Basta colocarem um ok, que aceitem que estão de acordo, que nos conhecem. Esse pedido é muito importante, porque precisamos continuar na rede de atendimento através da urgência”, solicitou o doutor Aun, colocando à disposição a petição www.SouSantaLucia.com.br

Mosconi solidário

O secretário de Saúde, Carlos Mosconi, afirmou que está totalmente solidário com o Hospital Santa Lúcia e que que está sendo cometido um equívoco grave, prejudicial ao hospital, mas também para os pacientes que venham a sofrer problemas cardíacos. “O Santa Lúcia tem hoje uma linha direta de comunicação com esses pacientes, eficiente, ágil, competente e rápida no atendimento”, disse o secretário de saúde.

Segundo ele,o que se pretende hoje é dificultar este procedimento, levando o primeiroatendimento para fora do hospital Santa Lúcia.”Não concordamos de maneira alguma com isso”, garantiu.  Ele lembrou que o Santa Lúcia presta este tipo de atendimento há 10 anos e que foi credenciado tanto pela Secretaria de Estado da Saúde quanto pelo Ministério da Saúde e que por diversas vezes obteve o primeiro lugar em eficiência em Minas Gerais e os índices de mortalidade tem sido os menores do Estado e é por isso que é considerado hospital de excelência em cirurgia cardíaca.

“Para propor mudança a secretaria alega a questão de legalidade, que recurso do SUS não poderia ser repassado para o hospital que é privado”, informou Mosconi, acrescentando que já teve duas reuniões online com a secretaria, quando teve a oportunidade de expor o seu ponto de vista. Teve ainda uma reunião por telefone com o Procurador de Justiça do Estado.

Quanto a alegação de que o hospital, por ser particular, não pode receber auxilio financeiro público e do SUS, Mosconi ponderouque o artigo 199 da Constituição Brasileira, em que foi o relator da saúde na Constituinte, diz que a assistência à saúde é livre na iniciativa privada. “Agora querem tirar dessa premissa básica, dessa lei, desse artigo da constituição? A gente não pode concordar com isso. E é isso que eu tenho dito para as autoridades deBelo Horizonte.”No nosso entendimento basta que haja uma mudança, sai o incentivo e entra o contrato ou o convênio e a situação fica plenamente resolvida”, defendeu o secretário.

O jogo sujo da política

O ex-prefeito de Caldas e primeiro suplente a deputado estadual pelo PTB, Ulisses Guimarães, afirmou que pela legislação eleitoral não foi eleito porque faltaram 632 votos da coligação para conseguir sua cadeira na ALMG. “Até 98% das urnas apuradas eu estava eleito, mas na última distribuição das sobras o PTB acabou não tendo a cadeira e o Bráulio Bras superou minha votação por mil e poucos votos”, recordou.

Na avaliação dele, como foi o prefeito do Brasil mais jovem eleito e reeleito e estaria deputado com menos de 30 anos, começaram as perseguições. “Não querem que a gente cresça, querem ocupar o nosso lugar, querem ter os votos e a atuação que a tivemos e, infelizmente, isso é normal é a realidade da política. Vêm as denúncias, as perseguições, eu passei isso em Caldas, quando estava prefeito, com denúncias de vereadores da oposição, que resultaram em investigações, processos, mas o tempo mostra tudo e quando vem a verdade mostra que aquilo não passava de perseguição política”, lamentou.

Cobrança do Novo

O vereador Kleber Silva afirmou que o partido Novo, ao qual é filiado, cobra muito e acompanha sua atuação na Câmara Municipal. “Eu tenho total liberdade para fazer com responsabilidade, mas a cobrança existe dos filiados do Brasil inteiro. O Novo é um pouquinho diferente. As vezes a minha votação aqui influencia na votação dos deputados lá em Brasília, então a gente tem que tomar muito cuidado para não ser pego de calça curta”, afirmou.

Ao avaliar a atuação do governador Romeu Zema, do seu partido, o vereador considerou como sendo o melhor do Brasil, com responsabilidade, paciência, sem o “jeitinho brasileiro” no seu governo. “O governador Zema é um exemplo pra mim”, garantiu.

Recursos para a segurança pública

O presidente da Câmara, vereador Marcelo Heitor, está apresentando Moção de Apelo ao senador Carlos Viana para que apresente emenda parlamentar ao projeto de lei do orçamento anual da União para destinação de recursos para a área de segurança pública de Poços de Caldas.  Estão sendo solicitados recursos da ordem de R$ 326.700,00, que serão assim utilizados: 2 viaturas de R$ 150 mil cada; 4 pistolas de choque a R$ 5.600 cada  e 2 espingardas calibre 12 a R$ 2.150 cada.

* Após o vexame por ter plagiado um projeto de lei de outra cidade e apresentado como sendo de sua autoria, o vereador Kleber Silva(Novo), se recolheu e passou um tempo sem protagonizar novos vexames. Ontem, durante uma entrevista, o vereador voltou a criar polêmica, demonstrando que não respeita sequer companheiros de Câmara, faltando com a ética, palavra que ele talvez desconheça. Insiste em se comportar de uma maneira que acabará por levá-lo a figurar na galeria dos vereadores folclóricos que passaram pelo legislativo com um único mandato.

* Na sessão ordinária desta terça-feira, o nobre edil, que disse ser muito cobrado pelo partido Novo e que “seu voto aqui pode influenciar na votação dos deputados em Brasília”, está convidado a permanecer na sessão até o seu final, quando os vereadores usam a tribuna para seus discursos. É bom preparar os ouvidos porque vai ouvir poucas e boas de uma vereadora que pela sua história politica merece respeito e que foi por ele desrespeitada durante a entrevista.

* Segundo colunistas políticos da grande imprensa, o acerto para a fusão dos partidos DEM com o PSL está praticamente acertado para formação da maior legenda partidária no Congresso. Mas não deve parar por aí, lideranças dos dois partidos conversam também com o ex-governador Geraldo Alckmin, que deve deixar o PSDB, tentando atraí-lo para o novo partido e também com o gopvernador de Minas Gerais, Romeu Zema,

* Aliados do governador mineiro entendem que ele deveria se filiar a um partido mais robusto para tentar um segundo mandato. Zema, no entanto, prefere aguardar o movimento do senador Rodrigo Pachco (DEM), para saber se ele permanece no Democratas ou aceita convite de Gilberto Kassab, para se filiar ao PSD. Caso mude de partido, Zema terá à disposição recursos do fundo partidário para financiar sua campanha.

* O deputado Mauro Tramonte encaminhou no dia 20 de setembro, ofício ao Secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, solicitando dele especial atenção em relação ao descredenciamento do Hospital do Coração (Santa Lúcia), da rede de urgência e emergência para pacientes vítimas de infarto e AVC agudo, ressaltando que o hospital atende pacientes de 47 municípios da região.

* Ontem o deputado informou que está com reunião agendada com o secretário de saúde do Estado, para solicitar a ele que mantenha o Hospital Santa Lúcia na rede de urgência e emergêcia. O peso de um deputado eleito com meio milhão de votos deve ser levado em consideração e sua interferência pode fazer com que o secretário reveja esta absurda medida.

* Faz sentido a solicitação feita a mesa diretora da Câmara pelos partidos que ingressaram com representação contra o vereador Claudiney Marques (PSDB), que está sendo acusado de ter feito apologia ao nazismo e fascismo na última reunião do legislativo. Afinal de contas o corregedor já declinou sua opinião a respeito do assunto quando assinou a moção e discursou em plenário em defesa do veto do governador a proposta que impõe regras mais duras para expressão ou identidade de gênero, além de orientação sexuasl.

* Waldir Ignácio, que já disputou eleições para prefeito, encaminhou mensagem ao blog informando que voltou a se filiarao Partido dos Trabalhadores (PT), depois de passar pelo PPS e PTB. Pouco antes da última eleição municipal Waldir esteve próximo de se filiar ao PSDB, mas foi aconselhado pelo presidente da legenda, Celso Donato, a se filiar no Cidadania, preferindo permanecer no PTB de onde saiu agora para retornar ao PT

* Apesar da grave crise hídrica provocada pela falta de chuvas, segundo porta-voz do Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE), por enquanto a cidade não está sendo prejudicada com a falta de água tratada, conforme previsão feita por alguns opositores. Isso se deve, no entando, ao planejamento e previsão feita pelo setor de engenharia da autarquia municipal que este ano economizou ao máximo no consumo, exatamente para preservar o volume de água nos reservatórios, trabalhando também no combate às perdas que ajuda na economia de água tratada para os consumidores.

* Segndo a mesma fonte,pelo fato de Poços de Caldas estar localizada no planalto, num plano mais elevado, não temos rios, ao contrário de muitos municípios e o abastecimento dos reservatórios se resume exclusivamente a água das chuvas. Por essa razão é preciso economizar ao máximo, atendendo apenas a demanda, evitando desperdídio.

* Os vereadores Regina Cioffi e Wellington Paulista são os autores da Moção de Apelo ao governador Romeu Zema para reverter o descredenciamento, pelo SUS, do Hospital Santa Lúcia. Moçõesneste mesmo sentido serão apresentadas na sessão da Câmara hoje pelos vereadores DineyLenon, Lucas Arruda, Silvio de Assis e Tiago Braz.

* Ao que parece funcionou o puxão de orelhas dado pelo blog nas autoridades locais para agir em defesa da manutenção do setor de urgência para casos de infarto, derrame e AVC no hospital Santa Lúcia, o Hospital do Coração. Ontem o deputado Mauro Tramonte, mais o secretário de saúde, Carlos Mosconi se manifestaram a respeito do assunto e os vereadores na sessão desta terça devem aprovar moção solicitando ao governador que mantenha o atendimento no hospital. Já o pessoal ligado ao Novo, partido do governador, até agora continua fazendo ouvidos moucos para o risco de a cidade ficar sem este tipo de atendimento.

Partidos pedem a troca do corregedor

Os partidos Avante, Solidariedade, PSB e PC do B, após a Câmara Municipal de Poços de Caldas informar em nota oficial que encaminhará o processo de cassação do vereador Claudiney Marques (PSDB) para a Corregedoria da Câmara para apuração do caso, protocolaram nesta segunda-feira ofício a mesa diretora pedindo o afastamento do atual corregedor, vereador Pastor Roberto Santos (Republicanos), neste caso específico, e solicitam a nomeação de outro corregedor que possa garantir a imparcialidade do julgamento.

O documento é embasado nos princípios da imparcialidade com diversas jurisprudência e menções a Tratados e Convenções Internacionais, Constituição Federal, Código de Processo Civil, Código de Processo Penal e no próprio Código de Ética da Câmara de Poços de Caldas.

Os partidos apresentam considerações neste documento dizendo que o Corregedor, o vereador Pastor Roberto, votou favorável à moção apresentada que culminou no pedido de cassação de Claudiney, que além de votar favoravelmente, o atual corregedor, defendeu de forma enfática o assunto deixando claro seu posicionamento que, certamente refletirá em seu parecer como corregedor.

Os partidos se fundamentam que o rigor em relação às regras de suspeição e impedimento dos julgadores administrativos é essencial para assegurar decisões isentas nos processos.

Santa Lúcia pede apoio

O diretor do Hospital Santa Lúcia, médico dr. Assad Aun Netto, foi às redes sociais pedir apoio a população para que assine uma petição para que a instituição possa continuar na rede de atendimento aos pacientes que estão sofrendo infarto, derrame ou isquemia crítica. “Eu vim pessoalmente pedir a vocês encarecidamente que nos apóiem. Basta colocarem um ok, que aceitem que estão de acordo, que nos conhecem. Esse pedido é muito importante, porque precisamos continuar na rede de atendimento através da urgência”, solicitou o doutor Aun, colocando à disposição a petição www.SouSantaLucia.com.br

Mosconi solidário

O secretário de Saúde, Carlos Mosconi, afirmou que está totalmente solidário com o Hospital Santa Lúcia e que que está sendo cometido um equívoco grave, prejudicial ao hospital, mas também para os pacientes que venham a sofrer problemas cardíacos. “O Santa Lúcia tem hoje uma linha direta de comunicação com esses pacientes, eficiente, ágil, competente e rápida no atendimento”, disse o secretário de saúde.

Segundo ele,o que se pretende hoje é dificultar este procedimento, levando o primeiroatendimento para fora do hospital Santa Lúcia.”Não concordamos de maneira alguma com isso”, garantiu.  Ele lembrou que o Santa Lúcia presta este tipo de atendimento há 10 anos e que foi credenciado tanto pela Secretaria de Estado da Saúde quanto pelo Ministério da Saúde e que por diversas vezes obteve o primeiro lugar em eficiência em Minas Gerais e os índices de mortalidade tem sido os menores do Estado e é por isso que é considerado hospital de excelência em cirurgia cardíaca.

“Para propor mudança a secretaria alega a questão de legalidade, que recurso do SUS não poderia ser repassado para o hospital que é privado”, informou Mosconi, acrescentando que já teve duas reuniões online com a secretaria, quando teve a oportunidade de expor o seu ponto de vista. Teve ainda uma reunião por telefone com o Procurador de Justiça do Estado.

Quanto a alegação de que o hospital, por ser particular, não pode receber auxilio financeiro público e do SUS, Mosconi ponderouque o artigo 199 da Constituição Brasileira, em que foi o relator da saúde na Constituinte, diz que a assistência à saúde é livre na iniciativa privada. “Agora querem tirar dessa premissa básica, dessa lei, desse artigo da constituição? A gente não pode concordar com isso. E é isso que eu tenho dito para as autoridades deBelo Horizonte.”No nosso entendimento basta que haja uma mudança, sai o incentivo e entra o contrato ou o convênio e a situação fica plenamente resolvida”, defendeu o secretário.

O jogo sujo da política

O ex-prefeito de Caldas e primeiro suplente a deputado estadual pelo PTB, Ulisses Guimarães, afirmou que pela legislação eleitoral não foi eleito porque faltaram 632 votos da coligação para conseguir sua cadeira na ALMG. “Até 98% das urnas apuradas eu estava eleito, mas na última distribuição das sobras o PTB acabou não tendo a cadeira e o Bráulio Bras superou minha votação por mil e poucos votos”, recordou.

Na avaliação dele, como foi o prefeito do Brasil mais jovem eleito e reeleito e estaria deputado com menos de 30 anos, começaram as perseguições. “Não querem que a gente cresça, querem ocupar o nosso lugar, querem ter os votos e a atuação que a tivemos e, infelizmente, isso é normal é a realidade da política. Vêm as denúncias, as perseguições, eu passei isso em Caldas, quando estava prefeito, com denúncias de vereadores da oposição, que resultaram em investigações, processos, mas o tempo mostra tudo e quando vem a verdade mostra que aquilo não passava de perseguição política”, lamentou.

Cobrança do Novo

O vereador Kleber Silva afirmou que o partido Novo, ao qual é filiado, cobra muito e acompanha sua atuação na Câmara Municipal. “Eu tenho total liberdade para fazer com responsabilidade, mas a cobrança existe dos filiados do Brasil inteiro. O Novo é um pouquinho diferente. As vezes a minha votação aqui influencia na votação dos deputados lá em Brasília, então a gente tem que tomar muito cuidado para não ser pego de calça curta”, afirmou.

Ao avaliar a atuação do governador Romeu Zema, do seu partido, o vereador considerou como sendo o melhor do Brasil, com responsabilidade, paciência, sem o “jeitinho brasileiro” no seu governo. “O governador Zema é um exemplo pra mim”, garantiu.

Recursos para a segurança pública

O presidente da Câmara, vereador Marcelo Heitor, está apresentando Moção de Apelo ao senador Carlos Viana para que apresente emenda parlamentar ao projeto de lei do orçamento anual da União para destinação de recursos para a área de segurança pública de Poços de Caldas.  Estão sendo solicitados recursos da ordem de R$ 326.700,00, que serão assim utilizados: 2 viaturas de R$ 150 mil cada; 4 pistolas de choque a R$ 5.600 cada  e 2 espingardas calibre 12 a R$ 2.150 cada.

* Após o vexame por ter plagiado um projeto de lei de outra cidade e apresentado como sendo de sua autoria, o vereador Kleber Silva(Novo), se recolheu e passou um tempo sem protagonizar novos vexames. Ontem, durante uma entrevista, o vereador voltou a criar polêmica, demonstrando que não respeita sequer companheiros de Câmara, faltando com a ética, palavra que ele talvez desconheça. Insiste em se comportar de uma maneira que acabará por levá-lo a figurar na galeria dos vereadores folclóricos que passaram pelo legislativo com um único mandato.

* Na sessão ordinária desta terça-feira, o nobre edil, que disse ser muito cobrado pelo partido Novo e que “seu voto aqui pode influenciar na votação dos deputados em Brasília”, está convidado a permanecer na sessão até o seu final, quando os vereadores usam a tribuna para seus discursos. É bom preparar os ouvidos porque vai ouvir poucas e boas de uma vereadora que pela sua história politica merece respeito e que foi por ele desrespeitada durante a entrevista.

* Segundo colunistas políticos da grande imprensa, o acerto para a fusão dos partidos DEM com o PSL está praticamente acertado para formação da maior legenda partidária no Congresso. Mas não deve parar por aí, lideranças dos dois partidos conversam também com o ex-governador Geraldo Alckmin, que deve deixar o PSDB, tentando atraí-lo para o novo partido e também com o gopvernador de Minas Gerais, Romeu Zema,

* Aliados do governador mineiro entendem que ele deveria se filiar a um partido mais robusto para tentar um segundo mandato. Zema, no entanto, prefere aguardar o movimento do senador Rodrigo Pachco (DEM), para saber se ele permanece no Democratas ou aceita convite de Gilberto Kassab, para se filiar ao PSD. Caso mude de partido, Zema terá à disposição recursos do fundo partidário para financiar sua campanha.

* O deputado Mauro Tramonte encaminhou no dia 20 de setembro, ofício ao Secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, solicitando dele especial atenção em relação ao descredenciamento do Hospital do Coração (Santa Lúcia), da rede de urgência e emergência para pacientes vítimas de infarto e AVC agudo, ressaltando que o hospital atende pacientes de 47 municípios da região.

* Ontem o deputado informou que está com reunião agendada com o secretário de saúde do Estado, para solicitar a ele que mantenha o Hospital Santa Lúcia na rede de urgência e emergêcia. O peso de um deputado eleito com meio milhão de votos deve ser levado em consideração e sua interferência pode fazer com que o secretário reveja esta absurda medida.

* Faz sentido a solicitação feita a mesa diretora da Câmara pelos partidos que ingressaram com representação contra o vereador Claudiney Marques (PSDB), que está sendo acusado de ter feito apologia ao nazismo e fascismo na última reunião do legislativo. Afinal de contas o corregedor já declinou sua opinião a respeito do assunto quando assinou a moção e discursou em plenário em defesa do veto do governador a proposta que impõe regras mais duras para expressão ou identidade de gênero, além de orientação sexuasl.

* Waldir Ignácio, que já disputou eleições para prefeito, encaminhou mensagem ao blog informando que voltou a se filiarao Partido dos Trabalhadores (PT), depois de passar pelo PPS e PTB. Pouco antes da última eleição municipal Waldir esteve próximo de se filiar ao PSDB, mas foi aconselhado pelo presidente da legenda, Celso Donato, a se filiar no Cidadania, preferindo permanecer no PTB de onde saiu agora para retornar ao PT

* Apesar da grave crise hídrica provocada pela falta de chuvas, segundo porta-voz do Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE), por enquanto a cidade não está sendo prejudicada com a falta de água tratada, conforme previsão feita por alguns opositores. Isso se deve, no entando, ao planejamento e previsão feita pelo setor de engenharia da autarquia municipal que este ano economizou ao máximo no consumo, exatamente para preservar o volume de água nos reservatórios, trabalhando também no combate às perdas que ajuda na economia de água tratada para os consumidores.

* Segndo a mesma fonte,pelo fato de Poços de Caldas estar localizada no planalto, num plano mais elevado, não temos rios, ao contrário de muitos municípios e o abastecimento dos reservatórios se resume exclusivamente a água das chuvas. Por essa razão é preciso economizar ao máximo, atendendo apenas a demanda, evitando desperdídio.

* Os vereadores Regina Cioffi e Wellington Paulista são os autores da Moção de Apelo ao governador Romeu Zema para reverter o descredenciamento, pelo SUS, do Hospital Santa Lúcia. Moçõesneste mesmo sentido serão apresentadas na sessão da Câmara hoje pelos vereadores DineyLenon, Lucas Arruda, Silvio de Assis e Tiago Braz.

* Ao que parece funcionou o puxão de orelhas dado pelo blog nas autoridades locais para agir em defesa da manutenção do setor de urgência para casos de infarto, derrame e AVC no hospital Santa Lúcia, o Hospital do Coração. Ontem o deputado Mauro Tramonte, mais o secretário de saúde, Carlos Mosconi se manifestaram a respeito do assunto e os vereadores na sessão desta terça devem aprovar moção solicitando ao governador que mantenha o atendimento no hospital. Já o pessoal ligado ao Novo, partido do governador, até agora continua fazendo ouvidos moucos para o risco de a cidade ficar sem este tipo de atendimento.

Revista One 18

Clique e leia

Revista One 18 

 

Revista One 18

Clique e leia

Revista One 18